Compressão do nervo Ulnar no Punho CANAL DE GUYON


Rui Ferreira - Mauri Cortez

O Que é:

Félix Guyon, em 1861, urologista Francês, descreveu pela primeira vez, o espaço onde passa o nervo ulnar e o pedículo vascular na palma da mão. Este espaço passou a ser conhecido como Canal de Guyon.
Hunt, em 1908, descreveu pela primeira vez, uma paralisia do ramo motor do nervo ulnar, provocado por traumatismo na palma da mão.

O Que Causa

A causa mais freqüente de compressão do nervo ulnar no canal de Guyon é o cisto sinovial. Os traumatimos se constituem a segunda causa mais freqüente de compressão do nervo ulnar. Dentre eles encontra-se as fraturas do 1/3 distal do radio, fraturas dos ossos do carpo (fratura do osso ganchoso), fratura-luxação carpo-metacarpiana, edemas pós traumáticos e microtraumatismos repetidos.
Etiologias não traumáticas são variadas. Dentre elas, encontram-se as lesões da artéria ulnar (aneurismas). Outras causas encontradas são as anomalias musculares. Como exemplos, o músculo palmar cutâneo e o adutor do quinto dedo, assim como a anomalia do ligamento piso-unciforme são causas conhecidas de compressão do nervo ulnar no canal de Guyon.
As malformações ósseas, pricipalmente do osso ganchoso também podem levar a compressão do nervo ulnar no punho.

Sinais e Sintomas

Reconhecem-se três tipos básicos de compressão do nervo ulnar no canal de Guyon. O tipo I onde a compressão acontece no 1/3 inicial do canal, levando a sintomas sensitivo e motor. Neste caso o paciente apresenta garra dos quarto e quinto dedos.Não há distúrbios sensitivos na região do ramo sensitivo dorsal.
No tipo II, somente o ramo motor será comprimido, não havendo distúrbios de sensibilidade.Neste caso o paciente apresenta garra ulnar, com sensibilidade preservada.
O tipo III trata-se de uma compressão apenas dos ramos sensitivos, provocando distúrbios de sensibilidade na área palmar do nervo ulnar, não havendo garra ulnar.

Diagnóstico

Dor, dormência no território do nervo ulnar e choque, sinal de Tinel ao nível do túnel ulnar. Em casos mais graves, atrofia da mão, mão murcha, garra ulnar os 4º e 5º dedos não estiram totalmente.
Sinal de Froment - impossibilidade de segurar um papel entre o polegar extendido e o indicador sem fechar a falange do polegar. Isso ocorre pela paralisia do músculo adutor do polegar, que junta o polegar contra o indicador e o polegar compensa com o uso do músculo longo flexor do polegar que não está paralisado uma vez que é inervado pelo nervo mediano, que flete a falange distal.
A ENMG Eletro Neuro Mio Grafia mostra o retardo de condução nervosa, o aumento da latência e a diminuição da amplitude.

Tratamento

O tratamento é basicamente cirúrgico, com descompressão do nervo ulnar no canal de Guyon. A incisão pode ser feita de maneira sinuosa, centrada sobre a região mais lateral da mão. Os agentes causadores da compressão, como cistos sinoviais devem ser ressecados. Deve-se corrigir as deformidades causadas pelas fraturas e luxações do carpo e dos ossos do antebraço no seu 1/3 distal. As lesões da artéria ulnar ou são reparadas ou ressecadas.