Fratura do Escafóide - Pseudo Artrose do Escafóide

Rui Ferreira - Mauri Cortez



O Que é

O osso ESCAFÓIDE é um dos 8 ossos do punho, chamados ossos do carpo, que são distribuídas em duas fileiras. Uma próxima dos ossos do ante braço - fileira proximal e a outra distal. O ESCAFÓIDE é o único osso a participar das duas fileiras, por isso sua particularidade.
É a fratura mais comum dos ossos do punho.


O Que Causa

Uma queda com a mão aberta. Muitas vezes o sintoma inicial é apenas dor e num Rx de urgência, mesmo de boa qualidade, a fratura não aparece. Com a continuação da dor e em radiografias com desvio ulnar e radial, a fratura aparece. É comum pessoas apresentarem uma fratura do escafóide, fazer Rx que não mostra a fratura e somente meses ou anos depois, em caso de outro traumatismo ou dor “idiopática” no punho, ser diagnósticada. Aí não mais a fratura e sim uma “PSEUDO ARTROSE” - fratura do escafóide que não consolidou

Sinais e Sintomas

Dor na tabaqueira anatômica e aos movimentos de flexão e extensão. As vezes na primeira consulta, mesmo com Rx de boa qualidade a fratura pode não aparecer. É necessário muito cuidado em todo traumatismo com a mão aberta. Em casos de dúvida, uma Tomografia Computadorizada ou Ressonãnica nuclear magnética é realizada num período de 15 dias, o que confirma o diagnóstico.

Diagnóstico


História de queda com apôio na mão. Rx - que pode ser normal nos primeiros quinze dias e que depois a fratura aparece. Tomografia computadorizada TC e RNM são valiosos no diagnóstico e principalmente nos casos de pseudo artrose. Ver Sinais e sintomas

Tratamento

Fratura simples sem desvio - pode ser tratada com aparelho gessado ante braquio palmar (da metade do braço até a mão) em torno de 6 (seis) semanas e mais 3 semanas com uma luva. A razão de todo esse tempo de imobilização se deve que a vascularização do escafóide é deficitária, necessitando mais de tempo do que outras fraturas para consolidar. Fixação per cutânea com parafuso canulado auto compressivo em titânio. Normalmente essa cirurgia é realizada sem incisão e a passagem do fio guia e do parafuso é controlado com um intensificador de imagem.
Mesmo uma fratura do escafóide, tratada convenientemente, pode evoluir para uma PSEUDO ARTROSE. Por falta de consolidação, as duas extremidades de uma fratura absorvem-se, arredondam-se e produzem um movimento anormal, assemelhando-se a uma articulação, daí o nome PSEUDO ARTROSE, ou seja, uma articulação falsa. O seu tratamento necessita de outras táticas como enxerto ósseo vascularizado ou não, e outros procedimentos no punho: Ressecção da primeira fileira do carpo, artroscopias e artrodeses (juntar duas articulações) parciais ou total e prótese.